BRE: Formar segundo o carisma do Fundador: “A nossa vida religiosa participa das evoluções, provas e anseios do mundo e da Igreja.”

Concluído o Curso para Formadores Dehonianos  2013-2014

Formar segundo o carisma do Fundador ao seguimento de Cristo

“A nossa vida religiosa participa das evoluções, provas e anseios do mundo e da Igreja.”

(Cst 147b)

mapa_mundo (1)

A formação dehoniana é um caminho de crescimento humano e espiritual que nos empenha no seguimento a Cristo segundo o carisma do Padre Dehon unindo-nos à sua oblação reparadora ao Pai pela humanidade (cf. Cst 6).

Para nós “formar” consiste em uma configuração ao Senhor Jesus na sua oblação de amor. Assim assumimos verdadeiramente “um itinerário de progressiva assimilação dos sentimentos de Cristo para com o Pai” (VC 65). Essa formação se dá hoje num contexto de novos desafios que nos movem a buscar novas modalidades pedagógicas para um discernimento vocacional que sustente uma resposta livre ao chamado do Senhor. É neste contexto que a formação em nossa Congregação se impõe como prioridade da qual depende em grande parte o seu contínuo processo de renovação para servir à Igreja e ao mundo.

Com o objetivo de dar uma atenção particular à formação, a Congregação já realizou diversas iniciativas e implementou importantes propostas, porém progressivamente tem se destacado o projeto do “Curso para Formadores Dehonianos” que acontece periodicamente em Roma no Colégio Internacional Leão Dehon/Casa Geral SCJ. Este curso visa formar confrades para o serviço da formação em suas respectivas Províncias, Regiões ou Distritos, oferecendo-lhes um programa espiritual, pedagógico, teológico e dehoniano que os capacite para acompanharem os formandos no seu caminho de discernimento vocacional.

O Curso para Formadores Dehonianos tem se mostrado um importante sinal na Congregação em busca de revitalicação da nossa formação dehoniana. Atentos aos sinais dos tempos e à ação do Espírito na Igreja, procuramos “formar para a formação” a fim de que possamos crescer na fidelidade criativa ao nosso carisma a partir de uma profunda e séria formação inicial e permanente que nos empenhe no seguimento a Cristo segundo a inspiração do Padre Dehon.

O Curso 2013-2014

Dehonianos De 30 de setembro de 2013 a 17 de junho de 2014 realizou-se a terceira edição do “Curso para Formadores” preparada e coordenada pelo nosso confrade Pe. Fernando Fonseca da Província Portuguesa que está colaborando com o Governo Geral na área da formação.

Participaram do curso 13 confrades provenientes de 10 Entidades da Congregação: Pe. Artur de Moçambique, Pe. Cyrille dos Camarões, Pe. Haryanto e Pe. Leo da Indonésia, Pe. Patrick e Pe. Rechie das Filipinas, Pe. Christy e Pe. Joseph da Índia, Pe. Jean-Claude do Congo, Pe. Lukasz da Polônia, Pe. Phong do Vietnam, Pe. Ricardo de Portugal e Pe. Gimesson do Brasil.

Marcados pela diversidade cultural e linguística, fizemos um curso de língua italiana entre os meses de maio e setembro para aprendermos o idioma “oficial” do programa acadêmico e da própria comunidade dehoniana de Roma. Com o objetivo de favorecer a integração entre os participantes, realizamos uma semana de convivência em Briático no sul da Itália de 15 a 21 de setembro. No dia 30 de setembro iniciamos oficialmente o nosso curso com uma Missa presidida pelo Pe. Leo Heck, Superior do Colégio Internacional.

A primeira parte do curso realizamos no Colégio Internacional de 30 de setembro de 2013 a 14 de fevereiro de 2014. No âmbito acadêmico aprofundamos temas da formação dehoniana, da teologia da Vida Consagrada e de psicologia em vista do acompanhamento vocacional. Já a segunda parte do curso aconteceu de 17 de feveriro a 29 de maio de 2014 com a nossa participação na 29ª edição do Curso para Formadores da Universidade Pontifícia Salesiana de Roma organizada pelos salesianos Pe. Roggia e Pe. Gambino. Esta foi uma boa preparação psicopedagógica e teológica para o trabalho formativo por conta da ampla abordagem teórico-prática dos temas mais relevantes para a formação religiosa e sacerdotal nos dias atuais. De 2 a 17 de junho fizemos a chamada “Peregrinação aos Lugares Dehonianos” com a visita à França, Bélgica, Holanda e Alemanha. Com esta peregrinação pudemos fazer um caminho espiritual de visita aos lugares marcantes da vida do Fundador e da Congregação (Paray-le-Monial, La Capelle, São Quintino, Bruxelas, Asten, Sittard etc). Também visitamos cidades significativas para a história da Igreja e a espiritualidade da vida religiosa (Ars, Taizé, Cluny, Trento etc).  Fizemos o nosso retiro em Neustadt na Alemanha orientados pelo Pe. Levi Ferreira. Essa peregrinação significou “a conclusão” do nosso curso.

 Formar segundo o carisma do Fundador

San Quentin (7)

 Como um caminho de crescimento humano e espiritual que se propõe ao candidato, a nossa formação busca realizar a unidade da vida religiosa apostólica SCJ. Foi a partir deste princípio que estudamos a vida de Padre Dehon e a história da Congregação, dando uma atenção particular aos escritos autobiográficos, espirituais e sociais do Fundador. Também aprofundamos a teologia do Sagrado Coração de Jesus na linha do carisma dehoniano. Com os nossos confrades professores procuramos aprofundar a reflexão sobre a riqueza e a atualidade da herança de Padre Dehon que encarnamos em nossa vida e missão. Essa visão geral da nossa “dehonianidade” nos ofereceu elementos importantes para propormos novas perspectivas pedagógicas tipicamente dehonianas aos itinerários formativos das nossas Entidades.

Formar para a integração da vida

 A dinâmica da integralidade do processo formativo foi a mais provocadora perspectiva que aprofundamos com o estudo da teologia da Vida Consagrada e a introdução à psicologia baseada na antropologia da vocação cristã. A formação teológica nos fez compreender melhor os valores dos conselhos evangélicos e a singularidade da nossa vida de consagração na Igreja e para o mundo. Já a temática psico-espiritual do discernimento vocacional e do acompanhamento pessoal nos abriu à uma nova pedagogia formativa a ser proposta aos nossos candidatos. Assim percebemos que “formar na integralidade” constitui-se um grande desafio do qual depende a eficácia do serviço formativo e a autenticidade do discernimento vocacional dos formandos.

O futuro

SONY DSC

Terminado o Curso para Formadores, cinco confrades continuarão em Roma para seus estudos de especialização de mestrado ou doutorado nas Universidades Pontifícias (Pe. Cyrille, Pe. Haryanto, Pe. Gimesson, Pe. Leo e Pe. Ricardo). Já os demais confrades retornam às suas Entidades para assumirem serviços na área da formação.

Na Carta para o Natal de 2013, o Superior Geral, Pe. José Ornelas, disse que no “Curso para Formadores Dehonianos” os confrades “se preparam ao serviço de ajuda aos jovens para descobrirem e discernirem o chamado de Deus na sua vida”. Por isso podemos dizer que este projeto de “formação de formadores” destaca a importância da nossa preparação para o acompanhamento dos nossos formandos. E justamente por ser primordial para o processo de renovação da formação, o projeto do Curso de Formadores continuará periodicamente com um programa atualizado do ponto de vista pedagógico, teológico, espiritual e dehoniano.

Concluído o nosso curso, tanto para aqueles que continuam sua formação em Roma como para aqueles que estão assumindo o empenho formativo nas suas Entidades, o acompanhamento dos nossos formandos, antes de ser um “trabalho”, passa a ser compreendido como um “serviço fraterno”. É por isso que como formadores somos “irmãos mais velhos que acompanham os irmãos mais jovens” no caminho de maturidade. Portanto não “dirigimos” mas “acompanhamos”, ou seja, estamos “juntos” e “ao lado” para aprendermos a escutar o Senhor que chama, respondermos a Ele com liberdade e assumirmos com disponibilidade a missão que nos confia.

A Exortação Apostólica Pós-Sinodal ‘Vita Consecrata’ de São João Paulo II afirma o seguinte: “A formação é portanto participação na ação do Pai que, mediante o Espírito, plasma no coração dos jovens e das jovens os sentimentos do Filho. Por isto os formadores e as formadoras devem ser pessoas experientes no caminho da busca de Deus para poderem acompanhar também outros neste itinerário.” (VC 66)

Um bom formador deve ser consciente de que é instrumento a serviço da obra de formação da Trindade. Se esquece esta verdade, deixou de ser formador!

O horizonte da formação é desafiante, porém não é desesperante! Ele diz respeito à nossa própria formação como formadores e só poderá ser “encarado” com um coração aberto e solidário. Aberto para acolher sempre o “Hoje de Deus” e solidário para saber acompanhar quem está no caminho. Esse coração é parecido com o Coração de Jesus! Assim foi “formador” o Padre Dehon, assim também podemos e devemos ser se quisermos ajudar nossos formandos a dizerem conosco “sim” ao Mestre e a caminharem conosco nas estradas da missão.

 Pe. Gimesson Eduardo da Silva, SCJ

Província Brasil Recife

Mestrando em Teologia Dogmática pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s