BRE: Paixão, Morte e ressurreição: Uma Experiência Narrada por um Jovem Sacerdote Dehoniano

Paixão, Morte e ressurreição: Uma Experiência Narrada por um Jovem Sacerdote

Depois de um tempinho “off-line” do meu link “E POR FALAR EM FORMAÇÃO”, retorno para continuar a partilhar com vocês a minha experiência no Curso de Formadores Dehonianos aqui em Roma. Nada melhor do que o Tempo Pascal para “ressuscitar” nosso canal de comunicação que “fala de vocação e formação”.

O nosso link é um espaço também para refletir sobre algumas impressões e notícias da vida da Igreja, particularmente a partir de Roma onde estamos bem pertinho do nosso querido Papa Francisco. O nosso olhar procura sempre alargar o horizonte da partilha e da reflexão na perspectiva da formação religiosa e sacerdotal, particularmente dehoniana, para que contribuamos um pouco, mesmo que virtualmente, com a caminhada de discernimento dos nossos vocacionados e com o caminho formativo dos nossos formandos dehonianos.

Reabro esta nossa “roda de conversa virtual” sobre “vocação e formação” falando um pouco do que vivi na Semana Santa deste ano!

dehonianos

Como no Natal do ano passado em que participei das celebrações papais, também na Semana Santa deste ano participei de todas as celebrações presididas pelo Papa Francisco na Basílica e na Praça São Pedro. Foi uma experiência única! O clima orante e a simplicidade solene da nossa liturgia nos envolveram no mistério pascal celebrado! O Papa Francisco, que valoriza o silêncio e a sobriedade na liturgia, revelou-se um sinal claro da “postura celebrativa” do presidente da celebração que não deve ser o centro da atenção. No entanto, percebi que muitos ainda não acolherem seu estilo “centrado no Senhor” porque o “show de máquinas fotográficas, celulares, tablets e outros acessórios” para fotografia foi intenso, tirando a nossa concentração em muitos momentos da celebração. O Papa, porém, viveu todos os momentos “centrado no Senhor”! Nota-se claramente que ele não gosta de ser fotografado nem muito menos ovacionado nos momentos celebrativos! Para ele é claro que o centro da liturgia é o Mistério Pascal de Jesus Cristo! Temos muito o que aprender com o Papa neste sentido, particularmente nós sacerdotes e aqueles que se preparam para a vida religiosa e sacerdotal. Nossa consagração ou nosso ministério não estão a serviço de nós mesmos mas a serviço de Jesus Cristo morto e ressuscitado, Senhor e Salvador!

 Imagem

As homilias do Papa Francisco foram simples, profundas e tocantes. Fiquei particularmente emocionado na sua homilia da Missa Crismal na Quinta-feira Santa na Basílica São Pedro! Diante de mais de mil sacerdotes, o Papa nos lembrou que nossa unção sacerdotal é um dom de alegria para a Igreja e o mundo. Quando rezou, ao final da homilia, pelos sacerdotes anciãos e enfermos, o Papa se emocionou! E eu com ele! Ali eu percebi que ele falava de si mesmo! Porque rezava para que os sacerdotes anciãos fossem felizes no lugar onde estão para levarem adiante com alegria a própria vida! Ele falava de si! Ele rezava por si porque reconhece que Deus o chamou já na idade avançada para servir à sua Igreja!

Mas a homilia da Vigília Pascal para mim foi a mais profunda! O Papa nos fez refletir sobre as palavras do anjo no túmulo vazio e do próprio Jesus ressuscitado às mulheres que diziam para “retornarem à Galiléia”! Aqui vale a pena lembrar o que dizia o Papa: “Voltar à Galileia significa reler tudo a partir da cruz e da vitória; sem medo, «não temais». Reler tudo – a pregação, os milagres, a nova comunidade, os entusiasmos e as deserções, até a traição – reler tudo a partir do fim, que é um novo início, a partir deste supremo ato de amor.” Francisco nos recorda que viver a Páscoa é voltar às raízes da nossa fé! E vejo que é o que estamos precisando hoje como Igreja! Precisamos “voltar às fontes”, retornar “ao primeiro amor” para podermos continuar o caminho! Mas sobre esta homilia eu farei uma reflexão a parte porque penso que temos algumas luzes importantes para nós formadores e educadores bem como para os nossos vocacionados, educandos e formandos.

Imagem

Para mim celebrar a Páscoa com Francisco e milhares de peregrinos do mundo inteiro que vieram a Roma foi verdadeiramente um momento de graça!!! Participei de todas as celebrações “perto do Papa”, concelebrando, distribuindo a comunhão ou no setor reservado ao clero! Realmente foram dias em que aproveitei para fazer uma memória de tudo o que vivi até agora como religioso dehoniano e como sacerdote! Aproveitei para tomar mais consciência de que somos membros da Igreja Povo de Deus em caminho na história! Agradeci a Deus pelo chamado à vida religiosa e ao sacerdócio e pedi a graça de ser fiel para contribuir com coragem na missão da Igreja!

Esta foi, em pouca palavras, a minha primeira Semana Santa em Roma… e bem perto do Papa Francisco!

Amigos, feliz Páscoa para todos!!!

Gimesson

 

 

 

 

Pe. Gimesson Eduardo da Silva, SCJ

Formador Dehoniano no Curso para Formadores da Universidade Pontifícia Salesiana de Roma

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s