BRE – Vocações da BRE

Durante o Mês de Agosto, mês das vocações, nós que administramos esse canal de comunicação iremos postar uma série de entrevistas de alguns dos nossos seminaristas da Província BRE. Na Primeira entrevista contaremos com o depoimento vocacional do Seminarista Diego Albuquerque que é natural da cidade de Camaragibe, Pernambuco e atualmente é Estudante do 4º período de Filosofia no Instituto de Estudos Superiores do Maranhão, em São Luís–MA.

  BRE: Caro Diego, poderia dizer para nós como surgiu sua vocação para a vida religiosa?

DiegoDiego: Se observarmos na Sagrada Escritura, veremos que Deus chamou jovens para serem operários em sua messe. No antigo testamento temos como exemplo, Samuel, Jeremias, Isaías e tantos outros profetas e servos. Já no novo testamento, nos é apresentada a figura de Maria (uma jovem), os doze apóstolos, Paulo e mais alguns outros discípulos. Mas será que no mundo “moderno” com tantos atrativos que encantam cada vez mais os jovens, Deus ainda continua chamando-os para trabalhar na construção de seu reino? A resposta a esta pergunta é muito obvia, chamando Ele continua o que lhe falta é resposta, resposta essa que parte de nós, que fugimos muitas vezes quando nos aparece a responsabilidade.

História vocacional

Dessa maneira partilho com vocês um pouco de minha história vocacional que a cada dia, se constrói e se firma naquele que acredito ter me chamado, isto é, o próprio Deus! Quando eu ainda tinha 9 anos de idade, senti fortemente uma grande vontade de ser padre, a esta vontade me dediquei e decidi acreditar neste convite que Deus fazia, mesmo sem saber de onde surgia mas com apenas uma certeza: alguém me chamava…

Consequentemente, Procurei fazer contato com a pastoral vocacional da Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus, da Província BRE, sendo que naquela época o pároco de São Pio X, Camaragibe-PE, – Paróquia de onde saí achou melhor que eu amadurecesse mais a idéia de ser padre, pois eu era muito jovem. Contudo, passado alguns anos, procurei outra Congregação, onde me encantei com o carisma e missão da tal Congregação.

BRE: Já que você conheceu outro carisma de outra Congregação Religiosa, o que lhe motivou a decidi pela congregação SCJ?

Diego: No ano de 2008 quando tinha 14 anos comecei a participar dos encontros SCJ, movido pelos convites do Pe. Sales SCJ, e, pelo Pe. Gimesson SCJ, que naquela época administravam a paróquia de São Pio X.

De certa forma fiquei indeciso se participava dos encontros da congregação ou se participava da ordem na qual vinha sendo acompanhado… Decidi então participar das duas e a que melhor me familiarizasse decidiria entrar. Os anos passaram e chegou 2010… Neste ano tinha que decidir em qual Congregação religiosa iria ingressar, já que no final do ano iria concluir o Ensino Médio. Nesse momento recolhi meu coração numa profunda oração e Graças a Deus e a ajuda de minha madrinha espiritual e, bem como os aconselhamentos de padres dehonianos e de padres diocesanos, pude perceber que o carisma deixado pelo padre Dehon tinha tudo haver com minha história vocacional. Desse modo, logo no início do ano, optei acertadamente pela Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus.

BRE: Qual sua reação quando soube que iria ingressar no Seminário SCJ?

Diego: Inexplicável! Lembro que comecei a me preparar para participar do Encontro Vocacional Decisivo no Centro Social Padre Dehon, em João Pessoa nos dias 22, 23 e 24 de outubro do mesmo ano, eu e mais quatro jovens, o Williams (RN), Isaias (CE), Cezar (PB) e Paulo Henrique (CE). Terminou o encontro e voltamos cada um para suas casas esperando com muita ansiedade a resposta dos padres que deveria confirmar se fomos ou não aceitos para no ano de 2011 ingressarmos no seminário SCJ, a fim de iniciar a 1ª etapa do processo formativo SCJ, no propedêutico. No dia 26 de novembro de 2010 recebi por telefone a resposta, que por sinal foi positiva, não sabia nem o que dizer ao Pe. Gimesson, quando o mesmo telefonou e me disse que os 5 vocacionados foram aceitos para ingressar no Seminário SCJ.

Após alguns dias, Recebi o e-mail, em que confirmava minha aceitação para o ingresso no Seminário e informando também a data de chegada na minha nova casa, o seminário SCJ, em João Pessoa-PB e, bem como o que deveria levar, como, por exemplo: enxoval, catecismo, breviário, bíblia, livros, caderno e entre outros.

Chegado o grande dia de entrada no seminário fiquei sabendo que os demais colegas de encontros vocacionais desistiram do seminário. Mesmo assim perseverei e no dia 06 de fevereiro comecei minha caminhada e empreitada vocacional. Lá passei a conviver numa Comunidade fraterna e religiosa com mais 4 confrades: o Pe. Izaú (reitor), o Pe. Luiz Theuws e os Frateres Carlos e Luiz. Foi um ano de grande aprendizagem e de grandes descobertas.

Terminado o ano de 2011 avancei para mais uma etapa da formação. No ano de 2012 fui morar numa nova casa de formação – Sagrado Coração de Jesus -, onde moro e estudo atualmente e que pertence ao Distrito BSL, que está ligada à Província BSP, em São Luís, Maranhão. Nessa nossa etapa fui inserido nos estudos filosóficos e na prática pastoral. Nessa casa de formação formamos uma nova comunidade: O Pe. Cláudio Fernandes, o meu novo Reitor, o Fr. Marcos Morais, formador, e os seminaristas Arlyson (MA), Dalmon (CE), Anderson Pinheiro (MG), Luís Carlos (MG), Jean (MG), Levi (MA), Luciano (SP) e Erick (RJ) e, eu.

BRE: Agradecemos sua colaboração. Desejamos perseverança e fidelidade ao chamado que Deus lhe fez! Tens alguma consideração final?

Diego:Tenho sim! Esta foi, portanto, um pouco de minha história vocacional, mas não podia esquecer-se de agradecer a aqueles que por primeiro acreditaram e apoiaram em na minha decisão, a saber:  a Deus, a meus pais, meu irmão; aquela que me impulsionou na minha caminhada cristã, minha avó paterna Edite; aos meus familiares, amigos, padres, as irmãs carmelitas que rezam por minha vocação, enfim a todos que colaboram para o meu crescimento espiritual, humano religioso e fraterno, o meu muito obrigado!

Por fim, como eu disse no início dessa entrevista, Deus continua chamando a nós! Contudo, precisamos estar atentos aos sinais que Cristo nos proporciona e com o coração aberto para amar. Deixo um recado para aqueles que querem ser padres: Caros jovens que almejam a vida religiosa, não tenham medo de se lançarem neste estilo de vida, pois, aquele que nos chama jamais deixará seus convidados desamparados! Que Ele seja o nosso objetivo!

O Seminarista Diego Albuquerque é natura da cidade de Camaragibe-PE e atualmente é Estudante do 4º período de Filosofia no Instituto de Estudos Superiores do Maranhão, em São Luís -MA

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s